Imprimir

Técnico em Segurança do Trabalho

 2019 topo seg

CREA-RJ CADASTRA CURSO TÉCNICO EM SEGURANÇA DO TRABALHO DO COLÉGIO REALENGO

O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro cadastrou o curso técnico em Segurança do Trabalho do Colégio Realengo, através do Ofício nº 2824 / 2016 - CORC. 

Se você já concluiu o ensino médio, aproveite essa oportunidade e seja você também um reconhecido técnico em Segurança do Trabalho.  

Em apenas 1 ano, com aulas aos  sábados, você já poderá estar trabalhando. E são diversas oportunidades e concursos públicos disponíveis.

Entre em contato com o Colégio Realengo  e saiba mais sobre o curso e o mercado de trabalho: WhatsApp: (21) 99126-4196  |  Central de Matrículas: (21) 3338-7030

Clique aqui para ver o Ofício CREA-RJ nº 2824 / 2016 - CORC

Clique aqui para ver a Portaria SEEDUC/SUGEN/AUT. Nº652 de 07 de julho de 2015

Clique aqui para ver o PARECER CEE Nº 008 DE 27 DE JANEIRO DE 2015

 

banner papo coords h

Mercado de Trabalho

Mercado em segurança do trabalho cresce até em cenário de crise

No início, era só mais uma obrigação trabalhista. Com o tempo, as empresas passaram a perceber que cuidar da saúde e da integridade de seus funcionários conta pontos preciosos para a sua imagem. Graças a essa mudança de mentalidade dos empregadores, a segurança do trabalho desponta como mercado em expansão e praticamente imune à crise. O setor tem boas oportunidades e salários atraentes, segundo os especialistas.

– Alguns cursos técnicos apresentaram crescimento nas últimas décadas, mas a de segurança do trabalho teve uma valorização muito maior. Um acidente fatal afeta mais a imagem da empresa do que o atraso na entrega de um produto.

Afirmo que a quantidade de profissionais que cada empresa precisa manter obedece a uma tabela progressiva, classificada em quatro níveis, por grau de risco e tamanho do quadro de funcionários.

– Existem desde aquelas organizações que precisam ter só um técnico (as de nível 4, com quadro de 50 a 100 funcionários) até as empresas que precisam manter equipes completas, com engenheiro, enfermeiro, médico, auxiliar e técnico em segurança do trabalho, como as que têm mais de 3.500 trabalhadores.

Oportunidades ainda no curso

Eu, como coordenador do curso em Segurança do Trabalho do colégio e atuante no mercado off-Shore, mesmo com a crise percebo um crescimento linear, com boas oportunidades de colocação no mercado de trabalho para o Técnico em Segurança tanto no âmbito da construção civil e em diversas outras áreas como a da saúde por exemplo.

– O mercado é tão promissor que, na área de Segurança, muitos alunos conseguem emprego antes de concluírem o curso. É o que garante o professor Roberto Camelo da Silva, coordenador do curso de Segurança do Trabalho do Colégio Realengo.

– De uma turma de 30 alunos, de 15 a 20 são absorvidos no mercado, muitos antes de concluírem o curso.

O mercado ganhou destaque, nos últimos anos, porque a lei exige que os trabalhadores passem por exames no Programa de Controle da Saúde ocupacional (PCMSO) – Norma Regulamentadora de número 07, para serem admitidos nas empresas.

• De olho no crescimento de um mercado, Marcelo Ferreira Vaz, de 52 anos, voltou aos bancos escolares para fazer o curso técnico em Segurança do Trabalho. A seu favor, contam os 10 anos de experiência acumulados na área de desenhista elétrico da empresa Michelin, buscou o curso em Segurança do Trabalho como mais uma oportunidade crescimento no mercado de trabalho e também por conhecer um pouco da área em conversas com responsáveis pela segurança do trabalha da empresa.

Segundo Marcelo, buscou o Colégio Realengo por conhecer a estrutura na formação de seus alunos e também por ter seu filho estudando no colégio e sem contar com o professor com suas amostragens e explicações tornam as aulas muito mais dinâmicas e objetivas. Marcelo conta ainda que, pela idade que tem achava difícil voltar aos bancos escolares, mas sua empresa se propôs a investir e conta que não tem idade para novas oportunidades, diz ele.

Radiografia do mercado

Técnicos - É o grupo mais numeroso. O Ministério do Trabalho e Emprego – MET estima que haja 200 mil profissionais hoje em atuação, com salários entre R$ 2 mil e R$ 3 mil.

Segundo a OIT (Organização Internacional do Trabalho), de um total de 2,34 milhões de acidentes mortais de trabalho a cada ano no mundo, somente 321 mil se devem a acidentes. As restantes 2,02 milhões de mortes são causadas por diversos tipos de doenças relacionadas com o trabalho. Nosso país ocupa a quarta posição no ranking mundial de mortes relacionadas a acidentes de trabalho, com 2.503 óbitos. Nesse cenário, o profissional especializado é fundamental para as empresas. Tendo em vista essa exigência, o Colégio Realengo oferece o curso Técnico em segurança do Trabalho.

A capacitação

O curso conta com dois módulos, distribuídos em aulas teóricas e práticas, o curso Técnico em Segurança do Trabalho do Colégio Realengo é opção para quem deseja desenvolver as habilidades necessárias para implantar ações preventivas dentro das empresas. A capacitação possui duração de dois módulos e aborda disciplinas como desenho técnico, educação para saúde, educação ambiental, higiene ocupacional, biossegurança nas ações de saúde e primeiros socorros.

Saúde e segurança no trabalho é tema de debate para marcar 1º de maio.

Para marcar o 1º de maio, Dia do Trabalhador, a Superintendência do Trabalho e Emprego no Paraná (SRTE/PR) debaterá este ano temas voltados à saúde e segurança no trabalho.

"Nos posicionamos diante do mundo do trabalho com a preservação dos direitos conquistados. Para o cenário do trabalho é necessário abrir ainda mais o diálogo com a sociedade e mostrar a importância de temas que possibilitam ambientes seguros aos trabalhadores", destaca o superintendente da SRTE/PR, Marcio Pessatti.

Fonte: Site do Ministério do Trabalho e Emprego

Objetivos

Fornecer ao técnico de nível médio uma sólida formação científico-tecnológica, espírito crítico e criatividade, promovendo ações prevencionista de caráter educacional no tocante a capacitações, estando preparado para atender às transformações tecnológicas, adaptando-se continuamente às novas exigências do mercado de trabalho.

Adotando uma metodologia que envolve análise e solução de problemas, estudo de casos, projetos, pesquisas e outras estratégias que integrem teoria e prática e focalizem o contexto do trabalho, de modo a estimular a percepção analítica e a contextualização de informações, o raciocínio hipotético, a solução de problemas, a apropriação de conhecimentos prévios e a construção de novos valores e ideias.

 

Aproveite!

Preencha os campos abaixo para iniciar sua inscrição

*Para mais informações, ligue (21) 3338-7030.

empresas conveniadas estagio cr

Encaminhamento para estágio e vagas

Através do PIT - Programa de Integração ao Trabalho, nossos alunos são encaminhados para oportunidades de emprego e estágios em mais de 150 empresas conveniadas.

depoimentos seguranca do trabalho

Coordenador do Curso

Prof. Roberto Carlos Camelo

Pós – Graduado em Docência no Ensino Superior pela UNESA, graduação em Petróleo e Gás Natural pela UNESA e Gestão em Meio Ambiente pelo IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente. Professor no Ensino Médio Técnico e Pós – Médio em Segurança do Trabalho, desde fevereiro de 2011. Atuação como Técnico em Segurança do Trabalho nas embarcações Petrobras e empresas Estrangeiras tais como Technip, SUBSEA7 e Odebrecht Oil&Gas.

 

 

Atendimento

centralatendimento5

 

Coordenação

Coord. Educação Infantil
Horário - todos os dias de 13h às 18h.

Coord. Ens. Fund. I (1º ao 5º ano)
Horário - todos os dias de 13h às 18h.

Coord. Ens. Fund. II (6º ao 9º ano)
Horário - 7h às 13h - todos os dias.

Coord. Ens. Médio / Técnico (1ª à 3ª série)
Horário - 7h às 13h (segunda a sexta) e sábado (7h às 17h)

Coord. Cursos Técnicos Subsequentes (Pós-médio)
Horário - 7h às 13h (segunda a sexta) e sábado (7h às 17h)

O Colégio Completo

logo rodape